Historia do Cristianismo, Quando a Igreja se misturou ao paganismo Romano.

 

 Igreja Católica Apostólica Romana ou Igreja Católica Apostólica Cristã qual das duas devo seguir?
Alguma vez você já parou para se perguntar “Se Jesus fundou a Igreja Crista, por que existe a Igreja Romana?”
 Afinal qual a diferença entre essas duas igrejas?
O que mudou entre a Igreja original fundada por Cristo e a Romana +300 anos depois de Cristo?
E se Jesus fundou uma só Igreja por que temos tantas Igrejas nos dias de hoje onde todas se dizem a única verdadeira?

 

Todo aquele que não tiver estudo bíblico avançado e interesse em conhecer seu passado sofrera do mal desta profecia citada abaixo

O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; e, visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. (Oséias 4:6) 
Aquele que segue o próprio coração engana a si próprio e conduz-se por caminhos perigosos
Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas e perverso; quem o conhecerá? (Jeremias 17:10)

OBS: Não é placa de Igreja que Salva e sim unicamente a Graça de Deus, mas placa errada aponta para direção errada!
Há um caminho que ao homem parece correto, mas o fim dele são os caminhos da morte. (Provérbios 14:12) e (16:25)
Antes siga a bíblia do que o seu coração, se sua igreja não for de acordo com a Bíblia mude de igreja.

 

Clique aqui para baixar este texto em Word para impressão  (Texto em Revisão previsto para 30/11)

 

 

Este vídeo menciona alguns fatos citados no texto abaixo, mas para melhor entendimento leia o texto completo

 

 

 

s. 

Chamo atenção que sobre a cabeça da estatua de Júpiter (Pedro) encontramos o Sol mostrando a superioridade do deus Sol sobre Júpiter
Nas outras imagens vemos crucifixos usados em missas com o sol ao centro, também vemos um antigo e famoso vitral com o deus sol ao fundo de Jesus  (imagens que falam por si só mostrando que a idolatria ao deus sol pagão continua até os dias de hoje)No livro do Catecismo Católico Herder, pág. 190 vemos que o 2º Mandamento ainda esta apagado até hoje, e para não ficarmos com 9 mandamentos a Igreja dividiu o 10º mandamento em duas frases.

Desta forma, os que adoravam os deuses pagãos continuaram com suas imagens e mesmo com as etiquetas dos nomes trocados ainda poderiam idolatra-los, e os cristãos não estariam se prostrando diante de deuses pagãos e sim homenageando santos cristãos do passado.

E desta forma as próximas gerações com tempo iriam esquecer do passado e aderir aos novos costumes tanto isso dos cristãos como os pagãos e o tempo se encarregou de fazer que o passado aos poucos fosse esquecido.

Aqui mais imagens que falam por si só, mostrando o deus Sol sendo venerado nas imagen

Outra mudança no tempo esta no nosso calendário veja:

O mês de Dezembro, não é o mês 12,  nem Setembro é o mês 9,  e assim por diante. Vamos ver isso através de uma nova ótica: (Dez- 10 zembro), ( Nove 9 nobemro), (Outubro vem de October (8) oitubro), (Sete (7) mbro).

Os meses de Janeiro e Fevereiro foram acrescentados depois, mudando nossos calendários, Janeiro tem este nome em homenagem a Jano, deus pagão com duas caras,  e Fevereiro  em homenagem ao deus Februarius deus dos infernos e das purificações (por isso temos as palavras Febre quente, Ferver aquecer, Fevereiro) inclusive o carnaval é uma festa criada em homenagem a esse deus dos infernos por isso que o carnaval cai em Fevereiro (não devemos seguir esses desuses pagãos nem fazer festas para eles) 

Outra informação interessante é sobre o Natal, pois o verdadeiro dia de nascimento de Jesus não é dia 25 de Dezembro.

O dia 25 de dezembro é na verdade o dia de nascimento do filho do Deus sol. Onde Cush engravidou a própria mãe Semiramis e teve como filho o Tamuz

Veja mais detalhes sobre “A Verdade sobre o natal procurando no youtube pelo vídeo  “A Verdade Oculta por trás do natal 

Mas Constantino ainda tinha mais problema, a incompatibilidade entre as duas religiões que apresentavam diferenças criticas como:

2º Exemplo: O Cristianismo tem como dia sagrado de descanso o Sábado, já o paganismo o Domingo. (O que fazer diante disso?)

(é importante ressaltar que Jesus e seus discípulos guardaram o Sábado até o dia de suas mortes e o costume seguiu até meados do ano 321 DC)

 

Vejam como ficou a alteração (Catecismo Católico Herder, pág. 190)

3 . Santificarás Domingos e festas:
"Deus quer que nos domingos e festas lhe honremos... com a celebração da santa missa.

A isso nos obriga a Igreja em nome de Cristo... O que sem motivo justificado não vai a missa nos domingos e festas de preceito, peca gravemente" (Explicação do mandamento segundo as págs. 206, 207 do mesmo catecismo).

 

É importante ressaltar que quem ensina hoje que Jesus anulou as leis de Deus na Cruz, aprendeu isso com os Romanos, tratasse de uma deturpação feita por eles (As leis que Jesus anulou na cruz foram apenas às leis cerimoniais como de sacrificar o cordeiro, e algumas leis de Moises) e não as leis imutáveis de Deus. (Os 10 mandamentos não foram escritos por Moises e sim pelo próprio Deus com o seu próprio dedo)

 a imagens nem a guarda do domingo, foi Constantino em de 321 DC.

 

Padre confirma Idolatria Pagã ao Deus sol na Igreja Romana

Mais mudanças ocorridas na História, durante o período de 1650 anos.

1. Orações pelos mortos começaram em cerca de 300 d.C.
2. Prática do sinal da cruz, a partir de 300.
3. Utilização de velas de cera, a partir de 320.
4. Primeiro decreto dominical, promulgado pelo imperador romano Constantino, em 7/3/32 1.
5. Mudança do sábado para o domingo, como dia de repouso, efetuada pelo Concilio de Laodicéia — 364.
6. Veneração dos anjos e de santos, e utilização de imagens — em 370.
7. Começo da exaltação de Maria e uso da expressão Mãe de Deus, a partir do Concilio de Éfeso — 431.
8. Sacerdotes começaram a se vestir de forma distinta dos leigos — em 500.
9. Prática da extrema-unção — 526.
10. Estabelecimento da doutrina do purgatório, por Gregório 1 — em 593.
11. Orações dirigidas a Maria, santos mortos e anjos — em 600.
12, Título de Papa ou Bispo Universal, dado a Bonifácio III, pelo imperador Focas— em 607.
13. Prática de beijar o pé do papa teve início com o papa Constantino em 709.
14. Autorizado o culto à cruz, imagens e relíquias — em 786.
15. Água benta com um pouco de sal e abençoada por um sacerdote—em 850.
16. Primeira canonização de santos mortos, feita pelo papa João XV — em gg
17. Jejum às sextas-feiras, durante a Quaresma — em 998.
18. Celibato sacerdotal decretado por Gregório VIII (Rildebrando) — em 1079.
19. Inquisição, instituída pelo Concilio de Verona — em 1184.
20. Venda de indulgências — em 1190.
21. Transubstanciação, proclamada pelo papa Inocéncio III — em 1215.
22. Confissão auricular de pecados, ao sacerdote em lugar de Deus, instituída por Inocêncio, no Concílio de Latrão — em 1215.
23. Proibido acesso dos leigos á Bíblia, incluída no índice de livros proibidos pelo Concilio de Valença — em 1229.
24. Dogma do purgatório, proclamado pelo Concílio de Florença — em 1439.
25. Confirmação da doutrina dos Sete Sacramentos — em 1439.
26. Ave Maria (parte da última metade foi acrescentada 50 anos depois, e aprovada pelo papa Sixto V no final do século 16) — em 1508.
27. Tradição, declarada, pelo Concílio de Trento, como autoridade igual à da Biblia - em 1545.
28. Livros apócrifos foram acrescentados à Bíblia, pelo Concílio de Trento — em 1546.
29. Proclamada a Imaculada Conceição da Virgem Maria, pelo papa Pio IX — em 1854.
30. Silabo de erros, proclamado pelo papa Pio IX e ratificado pelo Concilio Vaticano, condenando a liberdade de culto, de consciência, de pregação, de imprensa e os descobrimentos científicos que são desaprovados pela Igreja Católica Romana, sustentando a autoridade temporal do papa sobre todos os governantes civis - em 1864.
31. Proclamada, pelo Concilio Vaticano, a infalibilidade papal em matéria de fé e de moral — em 1870.
32. Assunção da Virgem Maria (ascensão corporal ao Céu, pouco depois de sua morte), proclamada por Pio XII — em 1950.
33. Proclamação de Maria como màe da Igreja, pelo papa Paulo VI — em 1965.
Fonte do Texto Igreja Adventista Guia de estudos Bíblicos (Ouvindo a Voz de Deus)

 

A Nova ordem mundial e o Catolicismo