A verdadeira Marca da Besta 666 e a Marca de Deus

Texto em construção

 

http://www.profecias.com.br/evangelismo/category/sabado/page/2/

 

Introdução

A Marca da “Besta 666” é descrita na Bíblia no livro de Apocalipse onde quem possuir esta marca será condenado ao inferno

Vamos à passagem bíblica que fala sobre esta “Marca da Besta”

E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, (fronte)
Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome.
Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis. (Apocalipse 13:16-18)

 A “Marca da Besta” que tema intrigante e cheio de mistérios!
Tema este, que também além de despertar curiosidade provoca medo em muitas pessoas.
Qual religioso não teme possuir esta marca e ter sua alma condenada? 
Ou qual religioso não teme ser torturado por não possuir esta marca?

Um grande mistério que ao longo do tempo gerou as mais diversificadas teorias para tentar solucionar este grande mistério, mas afinal qual delas mais corresponde “A Receita do Bolo Completa” ou seja qual realmente possui “todas” características da descrição dada pela Bíblia ?

Com passar dos anos, qualquer coisa que pudesse ter o numero 666 mesmo que oculto passou a ser considerada “A marca da Besta”.

Até mesmo no ano de 1999 alguns afirmavam que esta data deveria  ser lida de ponta cabeça e ser considerar os 3 primeiros números e assim encontraríamos o numero 6661 e  nesta data o Anticristo iria aparecer e o fim chegaria, mas o fim não chegou

Chamo a atenção do leitor que é um grande erro apenas nos basearmos no numero 666, pois a bíblia nos descreve uma serie de características e não apenas o numero 666.

Se fossemos só considerarmos o numero 666 então nunca poderíamos aceitar sermos o 666º da fila de um implante, ou o 666º degrau de uma escada, ou até mesmo termos um numero de telefone com final 666

Na tabela abaixo vamos ver algumas das principais características da Besta 666 para podermos melhor identificar a sua “Marca”

 

A Besta tem 7 cabeças e 10 chifres

Terá a mulher prostituta

A Beste exerce grande poder religioso e politico  e  recebe o poder um dragão

A Prostituta será a “Mãe” de todas as outras meretrizes

A Mulher estará assentada sobre 7 montes

A mulher terá em sua mão um cálice de ouro

E também serão 7 reis

Estará vestida de purpura e escarlate

Será ferida de morte mas voltara

A besta perseguira aos  santos por  1260 dias (42 meses)

Não poderão comprar e vender aquele que não tiver a marca da Besta

Virá o anticristo

O numero da besta é o numero de um Homem que  é 666

Lutará contra a Lei de Deus

Assenta-se no santuário de Deus Ostentando-se como se fosse o próprio Deus

 

Desmascarando as principais teorias populares

 

O Código de Barras
De fato podemos encontrar o numero 666 em alguns códigos de barras e até podemos dizer que produtos sem código de barras são proibidos de serem vendidos.
Mas pensem comigo:
Qual o pecado de termos um produto com rígido controle de qualidade atestado pelos órgãos que o fiscalizam?
Não existe pecado algum nisso
E como dissemos anteriormente, possuir apenas uma das características e não “todas” não define este como a “Marca da Besta”
Além do que todo ser humano já comprou produtos com esses códigos de Barras, se este fosse a marca da besta então toda humanidade já estaria condenada.
Definitivamente está não pode ser a Marca da Besta pois não prega contra as coisas de Deus nem nos faz mal além de não possuir varias das características necessárias que descrevem esta marca.

O Chip identificador (Mondex)
Esta é a teoria mais famosa e mais aceita entre todas as outras e também a mais perigosa, pois não é verdadeira  “Marca da Besta” e distancia as pessoas da verdade, portanto vamos analisar esta com mais atenção...
Esta teoria,  baseia-se no fato de que o Governo ira introduzir um Chip na mão direita das pessoas para ser usado como identificador universal substituindo os documentos da pessoa como RG e CPF além de  também substituir o cartão de debito sendo usado como dinheiro.

Agora pensem comigo:
Vamos aos pontos usados para afirmar que este é a Marca da Besta

De fato é possível ter um controle maior sobre as atitudes de uma pessoa, pois não tendo mais dinheiro só quem possuir este chipe poderá comprar ou vender. (Aqui temos uma das descrições da Marca da Besta isso não podemos negar)

 

Vamos aos pontos contra

Este chip também pode ser introduzido na mão esquerdam nas costas e outras partes do corpo não é obrigatório o uso na mão direita e provavelmente muito menos na testa pois ficaria deselegante e feio um calo por debaixo da pele na testa

Pesem comigo, o pecado que existe por traz deste chip não é o mesmo em usar um cartão de debito?A Diferença que o chip estará dentro da pele e não do lado de fora.

Pesem comigo, o pecado que existe por traz deste chip não é o mesmo em usar um CPF moderno que já vem com chip?

Outro fato contra é que ele não possui o numero 666 e muito menos as outras características da Besta e muito menos peca contra Deus.

Pensem comigo: se não tivéssemos dinheiro e apenas o chip, como comprar drogas e desviar dinheiro se tudo ficaria registrado no chip?  Com isso até a pirataria e corrupção seriam controladas.

Esta é a intenção dos que apresentam este chip, acabar com crime e principalmente o comercio das drogas.

Concluímos que podemos dizer que é sim uma forma de controlar as pessoas, mas até que tenha algum mal por traz deste nos obrigando a cometer pecados contra Deus este estará muito longe de ser a “Marca da Besta”

 Mas então qual afinal é a verdadeira “Marca da Besta”?

Antes de tudo é importante que o leitor saiba que a expressão (Sela na Testa ou Sela na Fronte) é uma expressão de sentido figurativo, que quer dizer “Aceitação” (Aceitar na mente) (Concordar)

Para que o leitor possa ver como estamos falando a verdade  vamos contar um fatoum fato que é novidade para muitos religiosos, Deus também tem a sua “Marca Divina” e que também é descrito como sendo marcado na (Testa ou Fronte) igualmente é descrito que a “Marca da Besta” seria marcada, (Em suas Frontes)

Ou seja a Marca de Deus é o selo na Testa, e a marca da Besta é o Selo na Testa e também na mão direita

Selar na testa ou fronte quer dizer (Aceitar em sua cabeça, aceitar na mente)

Então a Marca de Deus é aceitar as coisas certas de Deus em sua cabeça, e marca da Besta é aceitar na sua cabeça as doutrinas da Besta os pecados que ela prega)

 Antes de continuarmos vamos as passagens bíblicas que descreve  “Marca Divina  o Selos de Deus”

Dizendo: Não danifiqueis a terra, nem o mar, nem as árvores, até que hajamos assinalado nas suas testas os servos do nosso Deus. (Apocalipse 7:3)
E foi-lhes dito que não fizessem dano à erva da terra, nem a verdura alguma, nem a árvore alguma, mas somente aos homens que não têm nas suas testas o sinal de Deus
 (Apocalipse 9:4)

Será que os escolhidos de Deus também vão possuir um Chip Divino? Claro que não!

Mas este texto serve para lhes mostrar que os escolhidos de Deus também possuem um selo em suas testas ou seja os que aceitam “toda verdade das coisas de Deus”

Mas antes de falarmos do Selo de Deus vamos mostrar a “Verdadeira Marca da Besta”

 Então a Marca da Besta é a aceitação da Autoridade da Besta através da aceitação do um sinal dado por ela
mas qual é o Pecado narrado na Bíblia descrita que esta Besta 666 através do anticristo faria? a Bíblia nos responde!

"E proferirá palavras contra o Altíssimo, e destruirá os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a lei; e eles serão entregues na sua mão, por um tempo, dois tempos, e metade de um tempo." (DANIEL 7:25 ) 
"Em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homens. Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. E disse-lhes ainda: jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição." (MARCOS 7:7-9)

 

A Marca da Besta  "O Domingo é a nossa MARCA de autoridade… A Igreja (de Roma) está acima da Bíblia; e esta transferência da observância do Sábado para o Domingo é a prova desse fato."  (Catholic Record, 1 de Setembro de 1923)

Agora pensem comigo:

Qual o pecado em usar um chip por dentro da pele que substituindo o cartão de debito do seu banco?  Não é pecado
Agora pensem comigo novamente:

Qual o pecado de se achar no direito de se por acima das escrituras e anular os mandamentos de Deus e muda-los?

Agora sim encontramos o grande pecado contra Deus

 

Muitos evangélicos e até mesmo os testemunhas de Jeová não sabem que Jesus e seus discípulos nunca anularam o 4º mandamento e guardaram-nos até o dia de suas mortes.

O Sábado foi anulado em meados do ano 321 depois de cristo pelo imperador Romano Constantino na fundação da Igreja de Roma (Isto é Fato) mas para ajudar o leitor a acreditar neste fato histórico segue algumas referencias.

 

No livro Cânon e Tradição, o Dr. H. J. Holtzmann descreve a cena passada no Concílio de Trento. Note como a decisão foi tomada para dar preferência à tradição na interpretação das Escrituras.
"Finalmente, no dia 18 de Janeiro de 1562, toda hesitação foi posta de lado. O Arcebispo de Reggio fez um discurso onde declarou abertamente que a Tradição estava estabelecida acima das Escrituras. A autoridade da Igreja não deveria, portanto, submeter-se à autoridade das Escrituras, porque a Igreja tinha mudado... o Sétimo Dia para o Domingo, não pelo comando de Cristo, mas por sua própria autoridade."

Portanto, o que pesou no dia em que foi tudo colocado na balança? Foi o facto de a Igreja ter, com efeito, mudado um dos Mandamentos de Deus, o sábado, com a autoridade da tradição.

 Agora, os Protestantes podem estar mais surpreendidos que os nossos amigos Católicos quanto a esta revelação.

Afinal, os Católicos Romanos orgulham-se do que eles crêem ser a autoridade da Igreja na interpretação das Escrituras. Embora eu pessoalmente não possa aceitar a Tradição como tendo qualquer influência sobre a crença, quero dizer que os Católicos são pelo menos consistentes com a sua tradição de guardar o Domingo.

Talvez os nossos amigos Protestantes devessem perguntar a si mesmos por que guardam o domingo, já que a Tradição está na sua origem e não a Bíblia! É algo para serem bem pensado, não acham? Você sabia que a Bíblia provê uma descrição especial do povo fiel de Deus pouco antes da vinda de Jesus? Vamos lê-la em Apocalipse 14:12. "Aqui está a paciência dos santos; aqui estão os que guardam os Mandamentos de Deus e a fé de Jesus."

 Veja esta declaração histórica que confiram que foi a Igreja de Roma e não Jesus ou Lutero que aboliram os 10 mandamentos

Livro do  “Monsenhor Dr. Emílio José Salim - (1903 – 1968)” Doutor em Teologia pela Universidade Gregoriana de RomaVice-Reitor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Reitor da Pontifícia Universidade Católica de Campinas

"Ridícula e embaraçosa seria a situação dos Protestantes se devessem eles justificar, pelas Escrituras, toda a sua doutrina.
Haja vista o só caso da santificação do domingo. Se nos ativermos somente às Escrituras, o 'dia do Senhor' que deve ser santificado é o sábado, tanto no Velho como no Novo Testamento, e em nenhum lugar da Bíblia consta que esse dia houvesse sido substituído pelo domingo. 
Logo, repitamos com os Adventistas do 7º dia: se os protestantes se fiam só nas Escrituras, que santifiquem o sábado; se quiserem celebrar o domingo é porque reconhecem a autoridade da Igreja Católica Romana, que foi ela quem fez essa mudança; portanto, abracem essa Igreja!"

Qual é mesmo o pecado narrado na Bíblia que este anticristo faria?

O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.  (2 Tessalonicenses 2:3-4)

 "Cuidemos não perder aquela salvação, aquela vida e fôlego os quais tu nos tem dado, pois tu és nosso pastor, tu és nosso médico, tu és nosso governador, tu és nosso esposo, finalmente tu és outro Deus, sobre a terra"
(Quinto Concílio, Sessão IV, ano 1512; Do Latim em Mansi SC, Vol. 32, col. 761 - também citado em A História dos Concílios, vol. XIV, col 109, por Labbe e Cossart)

e cuidará em mudar os tempos e a lei; (DANIEL 7:25 ) 
"O Papa tem poder para mudar os tempos, ab-rogar leis e dispensar todas as coisas, mesmo os preceitos de Cristo  (Extraído de “Decretal de Translat, Episcop.”, cap. 6)

Negligenciando o mandamento de Deus, guardais a tradição dos homens. E disse-lhes ainda: jeitosamente rejeitais o preceito de Deus para guardardes a vossa própria tradição." (MARCOS 7:7-9)

”O Papa é de tão grande autoridade e poder que pode modificar, explicar ou interpretar mesmo as leis divinas... O Papa pode modificar as leis divinas visto seu poder não provir dos homens, mas de Deus, e age como vigário do Filho de Deus na Terra, com o mais amplo poder de ligar e desligar o rebanho” (Extraí­do de “Prompta Bilbiotheca”, publicado em Roma, em 1900)

”A vontade do Papa representa a razão. Ele pode dispensar a lei, e fazer do errado, direito, por meio de correções e mudanças das leis” (Papa Nicolau, em seu discurso de n° 96)

"Portanto, não te maravilhes si está em meu poder mudar tempo e tempos, alterar e mudar a lei, dispensar todas as cousas, sim, os próprios preceitos de Cristo. Porque onde Cristo manda a Pedro embainhar a espada, e exorta a seus discípulos a não usar de força material, exorto eu, Papa Nicolau, escrevendo aos bispos de França, que puxem pelas espadas materiais" (Papa Nicolau, em seu discurso de n° 96; Extraído de “Decretal de Translat, Episcop”, cap. 6)

"O Domingo é a nossa MARCA de autoridade… A Igreja (de Roma) está acima da Bíblia; e esta transferência da observância do Sábado para o Domingo é a prova desse fato."  (Catholic Record, 1 de Setembro de 1923)

 Mas Jesus não iria anular as leis na sua morte?
Erroneamente os evangélicos modernos confundem leis de Deus imutáveis com as leis sermonais de Moises
Os 10 mandamentos são Eternos e não mudam veja o que Jesus pensa sobre isso:

Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir.

Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido. (Mateus 5:17-18)

 

ab-rogar (Dicionário Aurelio) [Do lat. abrogare.]
Verbo transitivo direto.
1.Pôr em desuso; anular, suprimir, revogar, derrogar.
2.Jur. Fazer cessar a existência ou a obrigatoriedade de (uma lei) em sua totalidade:

 

"Sei que tudo quanto Deus faz durará eternamente; nada se lhe pode acrescentar e nada lhe tirar; e isto faz Deus para que os homens temam diante dele." (ECLESIASTES 3:14)

"Porque eu, o Senhor, não mudo." (MALAQUIAS 3:6)

"Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa, e das coisas que se acham escritas neste livro (APOCALIPSE 22:18-19)

“Toda boa dádiva e todo dom perfeito são lá do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não pode existir variação ou sombra de mudança.” (Tiago 1:17)
Anulamos, pois, a lei pela fé? De maneira nenhuma, antes estabelecemos a lei. (Romanos 3:31)
O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável. (Provérbios 28:9)
Aquele que diz: Eu conheço-o, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade. (1 João 2:4)
Se me amais, guardai os meus mandamentos. (João 14:15)
Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele (João 14:21)
“Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos do meu Pai e no seu amor permaneço.” (S. João 15:10)
Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei. (Tiago 2:11)
Todo aquele que pratica o pecado transgride a Lei; de fato, o pecado é a transgressão da Lei. (1 João 3:4)
“...porque a Lei suscita a ira; mas onde não há Lei, também não há transgressão.” Rom. 4:15
E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao SENHOR, para o servirem, e para amarem o nome do SENHOR, e para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem a minha aliança (Isaías 56:6)
 

Deus também tem a sua marca!

  • Saiba que:

O selo é definido como um instrumento de selar, usado por estados e corporações com o objetivo de garantir a autenticidade.

Um selo também é definido como anel de selar, marca, sinal e estampa.

Selar é colocar em alguém uma marca indicando que é genuina ou aprovada; podendo indicar também algo distinto, atestado, confirmado ou estabelecido. Os que amam a Deus e obedecem a Sua vontade são selados e fazem as obras do Senhor. Para ser selado é preciso colocar o amor a Deus em primeiro lugar e aceitar qual é a vontade de Deus para a sua vida. Este estudo vai identificar o selo de Deus e vai mostrar como é importante obedecer e seguir a vontade divina.

  • O que é o Selo de Deus?

É o sinal da cruz? É o batismo? São as línguas estranhas?
É ser crente?

NÃO, NÃO É NADA DISSO !

Então como saber qual é o selo de Deus e onde se ele encontra?

Diz o profeta: “Sela a Lei…” Isaías 8:16.

Liga o testemunho, sela a lei entre os meus discípulos. Isaías 8:16


Isto quer dizer que o selo de Deus esta na Sua santa Lei, ou seja, nos Dez Mandamentos.

  • Definição de um Selo

Antes de identificarmos o selo de Deus nos mandamentos, precisamos definir as características de um selo:

  1. Nome – Identifica a quem pertence.

  2. Cargo – Qual é a autoridade.

  3. Domínio – Território de domínio.

  • Mandamentos de Deus

Qual dos dez mandamentos preenche as características de um selo?

  • Primeiro – Êxodo 20:3.
    Segundo – Êxodo 20:4-6.
    Terceiro – Êxodo 20:7.
    Quarto – Êxodo 20:8-11.
    Quinto – Êxodo 20:12.
    Sexto – Êxodo 20:13.
    Sétimo – Êxodo 20:14.
    Oitavo – Êxodo 20:15.
    Nono – Êxodo 20:16.
    Décimo – Êxodo 20:17.

  • O Selo de Deus

“Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êxodo 20:8 a 11.

  1. Nome – O quarto mandamento é o único que mostra Deus como sendo único. (Nome)

  2. Cargo – O quarto mandamento é o único que mostra também que Ele é o Criador. (Cargo)

  3. Domínio – O quarto mandamento é o único que diz que Ele domina céus, terra e mar e tudo o que neles há. (Território de Domínio)

  • A Prova

O sábado é um sinal, ou seja, um selo, e, se preferir, uma marca entre Deus e seu povo. Portanto o selo de Deus é o sábado. A prova disto é dada pelo próprio Deus:

“Santificai os Meus sábados, pois servirão de sinal entre Mim e vós, para que saibas que Eu Sou o Senhor, vosso Deus.” Ezequiel 20:20.Veja também Êxodo 31:13 a 18.

  • Quem Guardou o Sábado?

  1. Adão e Eva – Gênesis 2:3.

  2. Deus – Gênesis 2:1 a 3.

  3. Povo de Deus – Êxodo 16:4,5, 22 a 30.

  4. Estrangeiros em Israel – Isaías 56:6.

  5. Profetas – Ezequiel 20:20.

  6. Jesus – Lucas 4:16.

  7. Virgem Maria – Lucas 23:54 a 56.

  8. Apóstolos – Atos 13:13, 14; 17:2; 18:4.

  9. Os Salvos no Céu – Isaías 66:22, 23.

Como Guardar o Sábado?

  1. Observar de pôr-do-sol a pôr-do-sol. Levítico 23:32.

  2. Preparar-se para receber o sábado. O dia anterior ao sábado é o dia da preparação. Lucas 23:54.

  3. Não trabalhar ou realizar atividades seculares no sábado – esportes, viagens, jogos, ouvir rádio, músicas seculares, assistir TV, etc. Êxodo 20:8-11; Isaías 58:13, 14.

  • Pesquise na Bíblia

  1. Até quando os anjos deveriam segurar os ventos? Apocalipse 7:1 a 3.

  2. O que significa receber o selo na fronte? Apocalipse 7:3.

  3. Que dia é o sétimo dia da semana? Êxodo 20:10.

  4. É permitido praticar obras de caridade no dia de sábado? Mateus 12:11, 12.

  5. Que advertência encontramos na Palavra de Deus? Isaías 56:2, 6.

  6. Para benefício de quem foi dado o sábado? Marcos 2:27.

  • Pense Nisto

Por que o sábado é um sinal será colocado na fronte?
Porque fronte é símbolo de entendimento e Deus quer que você o aceite pela razão. Por isso é necessário estudar a Bíblia de uma forma sincera e honesta.
Agora você entende porque o inimigo foi mexer justamente neste mandamento?
Este é o único que prova que Deus é o Criador.
Se tirarmos este mandamento como muitos fazem, não temos como provar que Deus é Criador.

Qual é o teu Deus?

Guardar o sábado não é apenas deixar de trabalhar, mas também declarar qual é o Deus que você serve. Para que o Criador seja o teu Deus é necessário que você guarde o sábado. Agora, se você não aceita o sábado como Dia do Senhor, você coloca dúvida sobre quem é o seu Deus, principalmente sabendo que quem mudou o sábado para o domingo foi o sistema papal sob a direção de Satanás.

“Eis que, hoje, eu ponho diante de vós a benção e a maldição.” Deut. 11:26-28.

  • Benção – Obedecer aos mandamentos de Deus.

  • Maldição – Rejeitar os mandamentos de Deus.

  • Minha Decisão

Quero receber o selo de Deus agora! Entrego a minha vida a Deus, de todo coração.

Registre sua decisão!
Entre em contato através de um comentário!
Se deseja ser batizado, informe seu email!

 “Lembra-te do dia de sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR, teu Deus; não farás nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o SENHOR os céus e a terra, o mar e tudo que neles há e, ao sétimo dia, descansou; por isso, o SENHOR abençoou o dia de sábado e o santificou.” Êxodo 20:8 a 11.

1.       Nome – O quarto mandamento é o único que mostra Deus como sendo único. (Nome)

2.       Cargo – O quarto mandamento é o único que mostra também que Ele é o Criador. (Cargo)

3.       Domínio – O quarto mandamento é o único que diz que Ele domina céus, terra e mar e tudo o que neles há. (Território de Domínio)

  • A Prova

O sábado é um sinal, ou seja, um selo, e, se preferir, uma marca entre Deus e seu povo. Portanto o selo de Deus é o sábado. A prova disto é dada pelo próprio Deus:

“Santificai os Meus sábados, pois servirão de sinal entre Mim e vós, para que saibas que Eu Sou o Senhor, vosso Deus.” Ezequiel 20:20.Veja também Êxodo 31:13 a 18.

   O selo de Deus é o sábado ou o Espírito Santo?

Publicado em 07/01/2012 por Blog Sétimo Dia

Algumas pessoas têm dificuldade de harmonizar a função do Espírito Santo e o papel do sábado no selamento final do povo remanescente de Deus. Não resta dúvida de que a habitação do Espírito Santo na vida do crente é a maior evidência de que este se encontra em estado de salvação (ver Rom. 8:1-17; Gál. 5:16-26). Por esse motivo, o apóstolo Paulo se referiu ao Espírito Santo como “penhor” (II Cor. 1:21 e 22) e “selo” (Efés. 1:13; 4:30) da salvação. Ellen G. White acrescenta que “a todos os que aceitam a Cristo como um Salvador pessoal, o Espírito Santo vem como consolador, santificador, guia e testemunha”. – Atos dos Apóstolos, pág. 49.

Além disso, o Espírito Santo é também o agente selador e capacitador dos crentes para o cumprimento da missão evangélica. Comentando os derradeiros momentos antes da ascensão de Cristo, Ellen G. White diz que “a visível presença de Cristo estava prestes a ser retirada dos discípulos, mas uma nova dotação de poder lhes pertencia. O Espírito Santo ser-lhes-ia dado em Sua plenitude, selando-os para a sua obra” (Atos dos Apóstolos, pág. 30). Em relação ao Pentecostes, a mesma autora afirma que “os que creram em Cristo foram selados pelo Espírito Santo”. – Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 6, pág. 1.055.

O processo de restauração das verdades bíblicas pelos pioneiros adventistas do sétimo dia também foi selado, ou seja, aprovado pelo Espírito Santo. “Muito bem sabemos nós como foi estabelecido cada ponto da verdade, e sobre ele posto o selo pelo Espírito Santo de Deus” (Mensagens Escolhidas, vol. 2, págs. 103 e 104). Descrevendo sua participação em algumas reuniões em South Lancaster, Massachusetts, na década de 1880, a Sra. White menciona que “o Senhor ouviu nossas súplicas, e Seu Espírito colocou o Seu selo à nossa obra” (Review and Herald, 15 de janeiro de 1884, pág. 33). Ainda hoje, Deus “deseja que Sua obra seja levada avante com proficiência e exatidão, de modo que possa pôr sobre ela o selo de Sua aprovação”. – Atos dos Apóstolos, pág. 96.

Mas a função seladora do Espírito Santo no plano da salvação não conspira contra a identificação do sábado como “o selo do Deus vivo” (Apoc. 7:2; 9:4) no desfecho da grande controvérsia entre a verdade e o erro (ver Apoc. 12:17; 14:9-12). Em realidade, o Espírito Santo é concedido aos que obedecem a Deus (Atos 5:32) e, por essa razão, Ele é chamado por Cristo de “o Espírito da verdade” (João 14:17; 15:26; 16:13). Sua obra é conduzir os seguidores de Cristo “a toda a verdade” (João 16:13), da qual faz parte o quarto mandamento do decálogo, que ordena a observância do sábado (Êxo. 20:8-11; cf. Sal. 119:142).

Ellen G. White afirma que “o sábado foi inserido no decálogo como o selo do Deus vivo, identificando o Legislador, e tornando conhecido o Seu direito de governar. Era o sinal entre Deus e Seu povo, um teste de sua obediência a Ele. Moisés foi ordenado a lhes dizer da parte do Senhor: ‘Certamente, guardareis os Meus sábados; pois é sinal entre Mim e vós nas vossas gerações; para que saibais que Eu sou o Senhor, que vos santifica’ [Êxo. 31:13]. E quando alguns do povo saíram no sábado a recolher o maná, o Senhor indagou: ‘Até quando recusareis guardar os Meus mandamentos e as Minhas leis?’ [Êxo. 16:28].” – Sings of the Times, 13 de maio de 1886, pág. 273.

“A obra do Espírito Santo é convencer o mundo do pecado, da justiça e do juízo. O mundo só será advertido ao ver os que crêem na verdade sendo santificados pela verdade, agindo por princípios altos e santos, demonstrando em sentido alto e elevado a linha divisória entre aqueles que guardam os mandamentos de Deus e aqueles que os pisoteiam a pés. A santificação do Espírito demarca a diferença entre aqueles que têm o selo de Deus e aqueles que guardam um dia de repouso espúrio.” – Seventh-day Adventist Bible Commentary, vol. 7, pág. 980.

Portanto, a habitação santificadora do Espírito Santo na vida é o selo da salvação do crente, que permanece nele enquanto este permitir que o Espírito Santo o conduza “a toda a verdade” (João 16:13). No conflito final entre a verdade e o erro, a humanidade acabará se polarizando entre os que observam o sábado bíblico instituído por Deus e os que veneram o domingo de origem pagã. Nesse contexto, o sábado assumirá a função de sinal escatológico de lealdade incondicional a Deus.

Texto de autoria do Dr. Alberto Timm Revista do Ancião (janeiro – março de 2007).

 

 O Selo de Deus

Há poucas coisas mais difíceis do que ser cristão em um país cristão como o Brasil.
Segundo as pesquisas, nosso país é de maioria católica, mais de 90%, enquanto os outros 10% se dividem entre dezenas de religiões, principalmente religiões protestantes.
Era então de se esperar, que sendo o Brasil um país predominantemente cristão, os seus habitantes defendessem e propagassem os ensinos do cristianismo. A religião católica, bem como a maioria dos protestantes possuem a crença em comum de que a Bíblia, com um todo, foi inspirada por Deus para que o homem pudesse conhece-lo, saber da onde veio, para onde vai e como deve agir. Discussões doutrinárias a parte, é de se esperar que os cristãos creiam no mínimo, em Cristo e na criação do homem pelas mãos de Deus. Era de se esperar que todo o cristão fosse Criacionista, pois é isto que Bíblia e as religiões cristãs ensinam.

Mas o que se vê é outra realidade.

Apesar de haver missa na posse dos governantes, cultos e bençãos na inauguração de edificios e obras, ensino religiosos na escola, nós e nossos filhos somos constantemente bombardeados por afirmações de que o homem veio do macaco, de um dinossauro ou de uma bactéria desenvolvida no mar primordial. Nada contra os Evolucionistas defenderem suas teses. Acho isto justo em um país democrático com o Brasil. O que eu não acho justo em um país democrático e “cristão” com o Brasil, é o tratamento que o Evolucionismo tem como fato líquido e certo, enquanto o Criacionismo é ensinado em nossas escolas como se fosse uma lenda. Vale lembrar que nenhuma das duas “teorias” possuem hoje qualquer prova conclusiva de sua veracidade. Em verdade, elas são muito parecidas no que concerne a provas e a necessidade de fé para se crer nelas.

Veja estes três pontos que devem ser ressaltados:

1. A teoria da evolução também carece de provas científicas, uma vez que as poucas existentes não passam de mera especulação. Para os cientistas, cada pedaço de maxilar encontrado se torna a descoberta de uma nova fase de evolução do homem. Só que anos depois esta “nova”fase tem que ser revista e repensada pois com o surgimento de novas provas que contradizem as primeiras, a necessidade de “ajeitar” a teoria às novas descobertas. Há dezenas de especulações de como surgiram as primeiras bactérias, todas elas fantasiosas e sem nenhuma prova confirmatória.
No cristianismo porém, todas as provas que surgem, seja sobre o dilúvio ou sobre fatos mencionados na bíblia, são comprovatórias de uma teoria firme e consistente.


2. A teoria da evolução
também necessita de um boa dose de fé, tal qual a criacionista. Sem fé não há como preencher as lacunas deixadas pelos “ditos” ancestrais do homem. Não há como organizar crânios iguais com datas de carbono-14 diferentes.

Sem fé, o evolucionismo não é nada. Sem fé o criacionismo também não é nada.

Sem fé, nada do que você leu ou ainda lerá sobre a Bíblia, não terá qualquer validade.

Se você é Cristão, vale lembrar que você o é pela fé, uma vez que não existe nenhuma prova científica da existência de Deus e de Jesus como seu filho.

Em outras palavras, ou você crê na Bíblia como um todo, ou não crê em nada.
Ou tem fé em Deus, ou passa a não acreditar em nada mesmo.

3. A teoria da evolução é contra nosso Deus como o Deus Criador de todas as coisas.
É contra a queda de Adão pela tentação de Satanás. E, consequentemente, é contra a necessidade de um Salvador para o homem. Afinal, se ele não pecou no Éden, para que precisa ser redimido pelo sangue de Cristo?
E, se não há necessidade de ser redimido, pelo sangue de Jesus, tudo o que há na Bíblia, não tem qualquer validade, desde os sacrifícios dos Judeus confiando no Messias, até as histórias de Pedro, Paulo e João.

É interessante notar que um dos ensinos bíblicos mais combatidos, neste século, foi justamente o criacionismo.

Por que?
Preste atenção neste dois pontos:

1- Dentro e fora da igreja, Satanás tem obtido grande sucesso, transformando a história da criação, contada por Moisés, em “contos da carochinha”.

2- Na Lei de Deus o único realmente polêmico é o quarto mandamento, o Sábado.

Destruindo a Lei de Deus, através do descrédito de um só dos seus mandamentos, o inimigo das almas, cria uma brecha na perfeição do caráter de Deus. Com a destruição do quarto mandamento, Sátanas destroí a principal lembrança que o homem tem de Deus como soberano, criador e mantenedor de todas as coisas.

Para você entender esta afirmação há necessidade de se abrir um parenteses e comentar o título deste capítulo.

Sábado, o selo de Deus

Na antigüidade, para se autenticar um documento ou Lei, era necessário que o governante utilizasse um selo, ou anel de selar, e, com ele, legitimasse ser aquela a sua vontade. Isto aconteceu em diversos episódios bíblicos como:

- Quando Jezabel escreveu cartas, em nome do rei Acabe, ela selou-as com seu selo. I Reis 21:8

- Quando o rei Assuero editou a Lei para morte dos Judeus, ele a selou também com seu sinete. Ester 8:8

- Também nas ruínas de Babilônia, foram encontrados tijolos com o nome do seu construtor, Nabucodonosor.

Enfim, em qualquer documento importante havia a prova de sua autenticidade e legitimidade. No sinete ou selo, deveria sempre haver três coisas:

1. O nome do governante.

2. O seu cargo, ou título.

3. Sua area de domínio ou país.

Nos dez mandamentos de Deus, somente em um deles há estas identificações por completo, veja só:

“Lembra-te do dia do Sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor, teu Deus; não farás nele nenhum trabalho, nem tu, nem o teu filho, nem a tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o forasteiro das tuas portas para dentro; porque, em seis dias, fez o Senhor os céus a terra, o mar e tudo o que neles há, e, no sétimo dia, descansou; por isso, o Senhor abençoou o dia de Sábado e o santificou”. Êxodo 20: 8-11

Note que este mandamento traz as três coisas necessárias em um selo, ou sinete:

1. O nome do governante:
SENHOR-JEOVÁ,
Aquele que existe por si mesmo.

2. Seu cargo:
CRIADOR DO UNIVERSO,
Ele Fez.

3. O seu domínio:
O CÉUS, A TERRA E TUDO O QUE NELES HÁ.

Não nos admira ser este o mandamento, juntamente com o criacionismo que ele sustenta, o mais combatido neste último século.

Destruindo o crédito na criação como a Bíblia nos conta, se destroí também a necessidade de guardar o quarto mandamento, pois como já vimos, a guarda do Sábado começou na criação. Não que ele seja o mais importante, pois sabemos que todos os dez têm igual valor. A sua importância vem justamente do fato de ser ele o ponto de diferença entre os que crêem em um Deus Criador e daqueles que crêem ser o homem fruto de um acaso intergalático.

No século passado, a teoria da evolução (descendente do pensamento Grego) tomou um grande impulso pelas teorias de Charles Darwin. Para a mesma época, Deus providenciou uma advertência ao mundo, através de uma profecia, a fim de lembrar o homem quem ele é e de onde veio:

“Temei a Deus e dai-lhe glória, pois é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e a fonte das águas.” Apocalipse 14.7 (profecia referente ao tempo do fim.)

Notem que isto não acontece por acaso. Isto já foi predito há muito tempo atrás por Daniel e pelo apóstolo João.

Veja só:

“ e proferirá palavras contra os santos do Altíssimo, e cuidará em mudar os tempos e a Lei; e os santos lhe serão entregues nas mãos, por um tempo, dois tempos e metade de um tempo” Daniel 7:25
Sobre o anti-cristo.

“ e irou-se o dragão contra a mulher e foi pelejar com o restante da sua decendência, os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” Apoc. 12:17
Sobre a perseguição do anti-cristo aos santos.

É neste final dos tempos, quando é chegada a hora do Seu juízo, que Satanás procurará levar o homem, através de erros muito sutís, a negar a autoridade de Deus sobre a terra e sobre aqueles que nela habitam.

Não caia você também neste engano.